7 tipos de revestimento para mudar a cara de um cômodo

Os revestimentos são os materiais usados para revestir a camada externa das estruturas de pisos e paredes. Atualmente, a variedade de revestimentos disponíveis no mercado é gigante e escolher um que combine com cada cômodo do seu imóvel pode ser um desafio. 

Esses revestimentos se diferem na estética, funcionalidade, nos tratamento necessários no pós-aplicação e, ainda, na durabilidade. Por isso, é importante levar em consideração algumas informações antes de escolher qual tipo de revestimento usar em seu imóvel. 

Durante esse processo de decisão é necessário se perguntar: quem usará o cômodo? Qual a função de determinado ambiente? Ele é interno ou externo ao imóvel? Ao obter essas respostas você estará mais preparado para escolher o revestimento correto.

Para te auxiliar ainda mais nesse processo, preparamos uma lista com alguns dos revestimentos mais populares no mercado. Confira!

1- Cerâmica

Provavelmente é o tipo de revestimento mais aplicado no Brasil. A cerâmica se destaca por sua versatilidade, já que pode ser aplicada tanto na área interna como na área externa do imóvel. 

Além disso, a facilidade de limpeza e manutenção também contam bastante para o prestígio desse revestimento. A cerâmica pode ser encontrada em versões para piso e também para paredes, no formato de azulejos. 

Uma dica valiosa para escolher a cerâmica correta para o seu objetivo é verificar o índice de resistência ao desgaste por fricção. Essa é uma forma de verificar se o revestimento é propício para uso como piso interno, externo ou para uso em paredes. 

2- Porcelanato

O porcelanato é um revestimento que lembra bastante a cerâmica, entretanto, a sua produção usa de um processo um pouco mais modernizado, o que o torna mais resistente e homogêneo.

É dessa característica que vem a diferença de preço entre os dois revestimentos, sendo o porcelanato um material de valor mais alto. 

Graças a maior resistência, o porcelanato pode ser aplicado tanto em áreas residenciais, quanto espaços comerciais com grande volume de movimentação, como shoppings.

O porcelanato ainda oferece diversas opções de coloração, além de maior facilidade de limpeza e menor absorção de água, o que ajuda a manter a aparência do revestimento por mais tempo. 

3- Madeira 

A madeira é um dos revestimentos com maior índice de procura, tanto no seu formato natural, como em materiais que reproduzem a sua textura. Grande parte desse interesse vem do fato do material proporcionar uma sensação de naturalidade aliada à rusticidade, dando um toque especial aos ambientes. 

Conheça as formas mais comuns de aplicação de madeira: 

Piso laminado: é produzido com madeira aglomerada e, por isso, apresenta ótimo custo-benefício. É de fácil aplicação, porém, não pode entrar em contato com água e muito menos ser exposto ao sol intenso. 

Taco: esse tipo de revestimento era muito comum nas décadas de 1950 e 1960. Ele é constituído por pequenos pedaços de madeira organizados sobre o contrapiso, de modo a formar desenhos geométricos únicos. Apesar da estética muito bonita, a instalação é trabalhosa e exige lixamento e aplicação de verniz.  

Assoalho: feito a partir de madeira natural, tem o custo mais elevado. A instalação exige um contrapiso nivelado e os cuidados após a instalação são os mesmos do piso de taco. 

4- Piso vinílico

Revestimento fabricado a base de PVC, pode ser comercializado em formato de placas, mantas ou réguas. Como o material é sintético, o valor de compra é bastante acessível. 

O piso deve ser instalado em espaços secos, que não terão contato com água. A instalação é rápida e exige apenas um contrapiso nivelado.  

5- Pastilhas 

Esse é um revestimento exclusivo das paredes. São materiais cerâmicos, porém, menores que os azulejos. Por esse motivo, a sua instalação exige maior uso de rejunte, o que pode ser um problema na hora da limpeza e manutenção do local. 

As pastilhas apresentam durabilidade maior e podem ser aplicadas sem nenhuma preocupação em espaços úmidos, como o banheiro e a lavanderia, assim como em áreas externas. 

A variedade de materiais também é uma vantagem, já que além das tradicionais cerâmicas é possível encontrar versões em vidro, madeira, inox e até mesmo pedra. 

6- Pedra natural 

As pedras podem ser usadas em pisos, paredes e também em bancadas. Como são extraídas da natureza, todas elas apresentam padrões diferentes e são únicas. No momento de escolha da pedra a ser aplicada, é preciso levar em consideração o local de aplicação e as características de cada uma delas. 

Para ajudar nessa missão, separamos algumas variedades para você:

Granito: É um material resistente e apresenta grande versatilidade de aplicações, podendo ser usado em pisos, bancadas e paredes, tanto na área interna quanto na externa. Além disso, apresenta ótima relação custo-benefício. 

Mármore: É uma pedra durável e resistente a impactos, contudo, absorve com facilidade água e gorduras, o que a torna indicada apenas para espaços internos, podendo ser aplicada em pisos, paredes e bancadas. 

Quartzito: Essa é uma pedra antiderrapante, sendo uma ótima opção para áreas externas, principalmente em pátios e bordas de piscinas. Ela não propaga calor e ainda tem a capacidade de absorver água sem perder a sua beleza. Ela ainda pode ser usada em paredes e como revestimento de muros. 

7- Papel de parede

O papel de parede é uma opção prática. O revestimento pode ser instalado facilmente, de maneira limpa e rápida.

Os papéis de parede podem ser encontrados em diversas versões como: texturizadas, capazes de imitar diferentes variedades de revestimento; vinílicos, que apresentam maior resistência, e acetinados, recomendados para pessoas alérgicas, pois não acumulam poeira.  

Agora que você já conhece uma ótima variedade de revestimentos e as suas características, se sente pronto para escolher um deles para o seu imóvel? Qual seria a sua escolha? Deixe a sua resposta na nossa seção de comentários!